Manual da Vírgula

Manual da Vírgula: tudo o que você precisa saber

A pontuação possui diferentes objetivos, e um deles é indicar na escrita as diversas possibilidades de entonação da fala. Além disso, ela também serve para expressar pensamentos, emoções e sentidos, fazendo com que o entendimento do texto se torne mais preciso.

Entre os sinais de pontuação, a vírgula é a que mais exige atenção, pois há situações em que a utilização desse sinal é obrigatória por causa da estrutura da frase, enquanto em outras, a mesma frase sem vírgula pode mudar completamente de sentido.

Sendo assim, vamos dar uma olhada em como devemos usar a vírgula?

Quais são os principais casos de uso da vírgula?

Para começar, vamos ver quais são os principais casos em que a gramática exige ou proíbe essa pontuação.

Quando é necessário usar a vírgula?

  • Orações adjetivas explicativas: na oração adjetiva explicativa, a função é acrescentar uma informação a mais sobre o que estamos falando. Ela exige o uso da vírgula. Exemplo: A menina foi apresentada pela primeira vez na Festa da Primavera. Ela, que parecia sua mãe, chama-se Maria.
  • Orações adversativas: orações adversativas são aquelas que exprimem ideia de oposição ou contraste. Elas também precisam de vírgula. Exemplo: Nunca achei que iria para a Índia, mas adorei o país.
  • Orações intercaladas: a vírgula pode ser usada para separar orações que se intercalam dentro de uma oração principal. Exemplo: A solução, disse o ministro, é investir em Educação.
  • Vocativo: é o termo que você usa para indicar ou chamar a atenção do seu interlocutor. Também exige vírgula. Exemplo: Garçom, traga mais um copo, por favor.
  • Aposto: é uma construção gramatical em que dois elementos são colocados lado a lado para que um elemento identifique o outro de uma maneira diferente. Em outras palavras, ele é um termo explicativo, e precisa de vírgula. Exemplo: São Paulo, a cidade da garoa, é o maior município do Brasil.
  • Adjuntos adverbiais invertidos ou intercalados na oração: adjuntos adverbiais são expressões que indicam circunstâncias variadas como tempo, lugar, modo, companhia, entre outras. Eles exigem o uso de vírgula. Exemplo: Todas, no meio da praça, protestaram contra o sumiço dos filhos.
  • Conjunções: são palavras que devem vir antes de conjunções adversativas, como mas, todavia, porém, entretanto. A vírgula deve ser usada antes deles. Exemplo: Pesquisou com muita atenção, mas não encontrou o que queria.
  • Termos explicativos: são expressões como isto é, a saber, por exemplo, digo, a meu ver, ou melhor, que servem para retificar, continuar ou concluir o que se está dizendo. Eles devem ser usados na frase entre vírgulas. Exemplo: Podemos falar na quinta-feira, ou melhor, na sexta.
  • Elementos com a mesma função sintática: podem ser substantivos do sujeito composto, enumerações e listas e orações assindéticas. Devem ser separados por vírgula. Exemplo: Morou no Brasil, na Alemanha, no Canadá, na Nova Zelândia.
  • Datas e algarismos: a vírgula é colocada após o substantivo que indica o local ou números (no caso de endereços). Exemplo: Rio de Janeiro, 4 de abril de 2020.
  • Zeugma: é um tipo de elipse usado para não se repetir termos de uma oração. É preciso utilizar uma vírgula no lugar do termo não repetido. Exemplo: Eu gosto de café; Paulo, de chá.
  • Termos destacados: usa-se a vírgula quando você usar algum objeto pleonástico antes do verbo. Exemplo: Aos estudantes, nada lhes foi explicado.

Quando não se deve utilizar a vírgula?

  • Entre sujeito e predicado: sujeito é que pratica ou sofre uma ação. Ele pode ser um termo só quanto uma oração inteira. Exemplo: As pessoas gostam de ver filmes. “As pessoas” é o sujeito; “gostam de ver filmes” é o praticado.
  •  Entre verbo e complemento: verbo é a ação praticada ou sofrida, e o complemento é o restante do predicado. Exemplo: Maria vendeu seu carro. “Vendeu” é o verbo; “seu carro” é o complemento.

Quando é facultativo usar a vírgula?

Há situações em que a utilização da vírgula não é nem obrigatória nem proibida; em outras palavras, cabe ao escritor decidir usar ou não. Vamos ver em que casos isso acontece:

  • Na frente de expressões adverbiais que sucedem o sujeito. Exemplo: Amanhã, minha avó vai jantar comigo. / Amanhã minha avó vai jantar comigo. (amanhã é advérbio de tempo).
  • Sinalizar advérbios de locução. Exemplo: Recentemente, passei a dar mais atenção aos sinais. / Recentemente passei a dar mais atenção aos sinais.

Questão de vestibular

(Fuvest-SP) Escolha a alternativa em que o texto é apresentado com a pontuação mais adequada:

a) Depois que há algumas gerações, o arsênico deixou de ser vendido, em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio, ou envenenamento criminoso, mas aumentou e — quanto… o número de ratos.

b) Depois que há algumas gerações o arsênico, deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou: e quanto! o número de ratos.

c) Depois que, há algumas gerações, o arsênico deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou — e quanto! — o número de ratos.

d) Depois que há algumas gerações o arsênico deixou de ser vendido em farmácias — não diminuíram os casos de suicídio, ou envenenamento criminoso, mas aumentou; e quanto — o número de ratos.

e) Depois que, há algumas gerações o arsênico deixou de ser vendido em farmácias, não diminuíram os casos de suicídio ou envenenamento criminoso, mas aumentou; e quanto, o número de ratos!

Resposta: Alternativa “c”. Essa alternativa emprega adequadamente a vírgula e é a única que preserva os efeitos de sentido pretendidos pelo autor.

Ainda com dúvidas? Confira uma aula completa sobre o assunto!

Espero que este conteúdo tenha ajudado você compreender o uso da vírgula. Se tiver dúvidas e quiser aprender mais sobre redação e gramática, acesse meu site e inscreva-se para receber meus conteúdos!

Me acompanhe nas redes sociais: curta a minha página no Facebook, me siga no Instagram, se inscreva no Youtube e participe do meu canal oficial no Telegram.

Compartilhar:

Deixe uma resposta